quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

CONVERSAÇÃO - FALAR É FÁCIL

 As palavras são usadas para fazer rir ou chorar. Para ferir ou curar. Trazer esperança ou desolação. (Anthony Robbins)

As pessoas se projetam em suas palavras - nas palavras que usam.  As palavras formam os fios com os quais são tecidas as experiências. Sem conhecer a força das palavras é impossível reconhecer as pessoas.  As palavras que as pessoas escolhem moldam seu destino.



Conversar? Falar? As palavras, depois de proferidas, não são deletáveis. E as palavras são apenas 7% da comunicação. Mesmo assim, todo cuidado pode ser pouco. E a voz? A sua voz pode estar traindo você. “Ele era uma bela pessoa, até que falou.” Alguns fatores podem ser ressaltados para que uma simples conversa seja agradável e objetiva.



O ENTUSIASMO 

OS GREGOS CHAMAVAM O ENTUSIASMO: “DEUS INTERIOR”. DIFICILMENTE ALGUÉM TERÁ ÊXITO EM QUALQUER ATIVIDADE, SE NÃO CONTAR COM A FORÇA DO ENTUSIASMO, CAPAZ DE SUPERAR TODAS AS ADVESRSIDADES. QUEM SE APRESENTAR COM O COMPORTAMENTO FRIO, INSENSÍVEL, APÁTICO, INALTERADO, PROVACARÁ O DESINTERESSE, PORQUE ELE MESMO PARECERÁ DESINTERESSADO POR AQUILO QUE FALA. O ENTUSIASMO É UMA ESPÉCIE DE COMBUSTÍVEL DA EXPRESSÃO VERBAL.


CALIBRAÇÃO

DEVE-SER FICAR ATENTO AO INTERLOCUTOR, SUAS CARACTERÍSTICAS DE IDADE, SEXO, POSIÇÃO SOCIAL, VESTUÁRIO, FEIÇÕES FISIONÔMICAS, NO DESENROLAR DA CONVERSA, PARA AJUSTAR-SE A ELE.

A TEATRALIZAÇÃO/DRAMATICIDADE

ESTE TALVEZ SEJA UM DOS ITENS MAIS CONTROVERTIDOS DA COMUNICAÇÃO. O SEU ESTUDO PROVOCA DEBATES ACIRRADOS E NEM SEMPRE AS CONCLUSÕES ABRANGEM A UNANIMIDADE DAS OPINIÕES. EUFORIA, DECEPÇÃO, TRISTEZA, ABATIMENTO, ETC., SÃO COMPONENTES DA COMUNICAÇÃO. DEVERÁ OBSERVAR O AMBIENTE E AGIR DE ACORDO COM AS CIRCUNSTÂNCIAS, EM FESTAS, ATIVIDADES ESPORTIVAS, OU DE DOENÇA OU MORTE. 


A SÍNTESE – MEDIR AS PALAVRAS

FALAR DEMAIS? DIZER TUDO QUE FOR PRECISO, SOMENTE O QUE FOR PRECISO, NADA MAIS DO QUE FOR PRECISO É UMA TAREFA DIFÍCIL QUE PRECISA SER PERSEGUIDA COM OBSTINAÇÃO. A CAPACIDADE DE SÍNTESE, NO ENTANTO, NÃO ESTÁ LIGADA EXCLUSIVAMENTE AO TEMPO DA FALA. LEMBRAR QUE SEU INTERLOCUTOR PRECISA EXPRESSAR O INTERESSE PELA CONVERSAÇÃO. CASO CONTRÁRIO, ESTARÁ PREGANDO NO DESERTO.


O RITMO

O RITMO É A MUSICALIDADE DA FALA, É A COLOCAÇÃO MAIS OU MENOS PROLONGADA DAS VOGAIS, A PRONÚNCIA CORRETA DAS PALAVRAS, LEVANDO EM CONTA A SUA ACENTUAÇÃO, A ALTERNÂNCIA DA ALTURA DA VOZ E DA VELOCIDADE DE CADA FRASE. A VOZ DEVE FICAR ORA ALTA, ORA NORMAL, ORA BAIXA. RÁPIDA EM CERTOS MOMENTOS, LENTA EM OUTROS, FAZENDO COM QUE ESTE CONJUNTO MELODIOSO INFLUA NO ESPÍRITO E NA ACEITAÇÃO DO INTERLOCUTOR. 



VERIFICAR O TIMBRE E A SONORIDADE DA VOZ
O CONJUNTO HARMONIOSO DA PRONÚNCIA DAS PALAVRAS PROVOCA SENSAÇÕES DE ENCANTAMENTO. A VOZ DETERMINA A PRÓPRIA PERSONALIDADE DE QUEM FALA: ALEGRE, TRISTE, APRESSADO, SEGURO, ETC., A PRIMEIRA IDENTIFICAÇÃO DESTES COMPORTAMENTOS É TRANSMITIDA PELA VOZ. NOTE, ENTRETANTO, QUE O APARELHO FONADOR, EMBORA EXISTA PARA A FABRICAÇÃO DA FALA, É UMA ADAPTAÇÃO DO NOSSO ORGANISMO, E QUALQUER PROBLEMA DE ORDEM FÍSICA OU EMOCIONAL SERÁ IMEDIATAMENTE REVELADO ATRAVÉS DA VOZ.

A DICÇÃO

QUANTO À DICÇÃO, QUE É A PRONÚNCIA DOS SONS DAS PALAVRAS, NOTA-SE QUE A SUA DEFICIÊNCIA É QUASE SEMPRE PROVOCADA POR PROBLEMAS DE NEGLIGÊNCIA OU FATORES SÓCIOCULTURAIS. É COSTUME QUASE GENERALIZADO OMITIR OS “R” E OS “S” FINAIS, COMO, POR EXEMPLO, “LEVÁ” , NO LUGAR DE “LEVAR”, “TRAZÊ”, NO LUGAR DE “TRAZER”, “FIZEMO”, NO LUGAR DE “FIZEMOS”, DA MESMA FORMA QUE SE OMITEM COMUMENTE OS “I” INTERMEDIÁRIOS, COMO “JANERO, TERCERO”, ETC. OUTROS ERROS DE DICÇÃO SÃO A TROCA DO “L” PELO “U” E OMISSÕES DE SÍLABAS: BRASIU, CARNAVAU. ROTACISMO – TROCA DO “L” PELO “R” – CRÁUDIO, CREISSOM. LAMBDACISMO – TROCA DO “R” PELO “L” – TALDE, FOLTE. AH!!! E O SOTAQUE? O REGIONALISMO? CADA PESSOA MOSTRA QUEM É E DE ONDE VEM. VALE ESCONDER A ORIGEM? 

A VELOCIDADE DA FALA

OUTRA DÚVIDA QUE SURGE COM FREQUÊNCIA É QUANTO À VELOCIDADE CORRETA A SER EMPREGADA NA FALA: RÁPIDA, MUITO RÁPIDA, LENTA, MUITO LENTA. HÁ INTERFERÊNCIA DE FATORES CULTURAIS. ESTAR LIGADO NAS CARACTERÍSTICAS DO INTERLOCUTOR.


ÊNFASE

CADA FRASE POSSUI UMA OU MAIS PALAVRAS MAIS IMPORTANTES. DEPENDENDO DA PRONÚNCIA MAIS OU MENOS ACENTUADA DESSAS PALAVRAS, A MENSAGEM PODERÁ SER UMA OU OUTRA. ASSIM PODEMOS DIZER: ÊEENFASE OU ÊNFASE.
EXEMPLOS DE ÊNFASE

ONTEM EU FUI À ESCOLA DE AUTOMÓVEL COM MEU IRMÃO.
  1. HIPÓTESE: ONTEM EU FUI À ESCOLA DE AUTOMÓVEL COM MEU IRMÃO.
  2. HIPÓTESE: ONTEM EU FUI À ESCOLA DE AUTOMÓVEL COM MEU IRMÃO.
  3. HIPÓTESE: ONTEM EU FUI À ESCOLA DE AUTOMÓVEL COM MEU IRMÃO.
  4. HIPÓTESE: ONTEM EU FUI À ESCOLA DE AUTOMÓVEL COM MEU IRMÃO.
O VOCABULÁRIO

O VOCABULÁRIO CORPORIFICA E TRADUZ AS IDEIAS. O VOCABULÁRIO DEVERÁ SER O MAIS VASTO POSSÍVEL, EMBORA, MELHOR DO QUE SE TER UM VOCABULÁRIO RIQUÍSSIMO, SEJA SABER USAR O VOCABULÁRIO QUE TEM. NADA DE PALAVRAS DIFÍCEIS. DEMONSTRA COMPLEXO DE INTELIGÊNCIA.

Estas observações tentam alertar as pessoas para o uso mais correto das palavras. Entretanto, como foi dito, cada um dos seres humanos carrega as suas características de comunicação. Transformam-se em idiossincrasias. Nada mal. Cada povo no seu gueto fala no seu “jeitão”, como pode e como deve. (Observe que uma coisa é falar e outra coisa é escrever). Este fato pode ser considerado como o colorido das palavras. Além disso, os aparelhinhos eletrônicos estão corroendo as palavras e a conversação. Dentro em breve, haverá curso ensinando as pessoas a conversar. E não está longe disso. Eis o primeiro capítulo do CURSO DE CONVERSAÇÃO. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO