quinta-feira, 13 de novembro de 2014

Encantar - Calibração

Pode vir quente que eu estou fervendo – diz Erasmo Carlos. Calibrar é sincronizar sentimentos e é, antes de tudo, encantar.
A sincronia de sentimentos é o caminho mais curto para o entendimento. A isso, chama-se CALIBRAÇÃO. Calibram-se os pneus dos carros para que suportem o peso com equilíbrio. Assim, a harmonia entre as pessoas fundamenta  nessa sincronia de sentimentos. Há técnicas disponíveis no campo da psicologia que informam e treinam os profissionais no uso adequado dessa ferramenta. Entretanto, todos os seres humanos têm condições de empregar métodos naturais de calibração. Algumas pessoas são mais eficientes, outras menos. Algumas são hábeis, outras, analfabetas funcionais nesse setor.Quem se posiciona com atenção, pode ler as feições fisionômicas, ouvir e decodificar o tom de voz, perceber e interpretar as diversas faixas etárias, as etnias e, até mesmo o vestuário. Tudo isso, numa fração de segundos.
Daí pra frente, usando o respaldo social e psicológico, interage para tornar um relacionamento inicial em relacionamento afetivo. Profissional ou social.Calibrar então se torna algo a ser realizado para ajustar-se às contingências detectadas. Fácil? Nem tanto. Algumas pessoas reagem e protestam. Perdem. Os que se identificam, ganham. Tanto nos comportamentos espontâneos ou sociais como nos profissionais.Em princípio, pressupõe-se a sincronia do tom de voz, adequado para cada ambiente. Se estiver num velório, vai usar um tom de voz contido, suave, afetivo. Se estiver num estádio de esportes, vai usar um tom de voz entusiasmado, claro, mais alto. Se estiver falando com uma autoridade, usa-se um tom respeitoso. Se for uma criança, outro tipo de voz. Assim, por mais estranho que pareça, a voz fala!!!   Numa empresa, um atendente conseguia fazer fortes amizades com todos os clientes, por saber ouvir e interpretar sentimentos. Refletia e depois informava, usando tom de voz de veludo e atendimento para encantar.Noutra organização, o atendimento era feito por uma pessoa que, a cada informação que dava gerava o inicio de um estado beligerante.
Cada organização tem seus próprios interesses, claro. Entretanto, um atendente-recepcionista, ou telefonista, como porta de entrada, têm o poder de encantar ou expulsar qualquer cliente. Assim, o tom de voz fala! Antes de tudo, as aparências das pessoas são analisadas de imediato. Analisadas, interpretadas, julgadas. E até condenadas, precipitadamente. Num átimo. Num simples olhar, pode ser identificada a idade, a etnia, as aspectos fisionômicos, o modo de vestir, de pentear os cabelos. Um sorriso ou uma carranca? Como fazer a calibração? Aguardar, ler a fisionomia, aguardar ainda. Depois, procurar ajustar as contingências. Tudo pode ser uma leitura correta, mas pode haver surpresas. Os traços fisionômicos falam!  Calibrar é importante também na vida cotidiana. Assim, nos eventos ou reuniões sociais, há de se pensar no vestuário adequado a ser usado, para não se sentir um peixe fora d´água. O vestuário fala!Também, quando uma pessoa sai de casa, deve ter conhecimento das condições meteorológicas. Está chovendo? Pode chover? Faz calor? Vai fazer frio? – Tudo isso faz parte da calibração do ser humano com a natureza. A natureza fala! Em continuidade, se vai vender ou comprar alguma coisa, precisa calibrar-se com o mercado. Nada mais perigoso do que vender algo abaixo do preço de mercado. Nem de comprar outra por preço elevado. As empresas fazem licitações de preço. Isso é uma forma de calibração com o mercado. O mercado fala.
E o que se passa no mundo? Ou mesmo nas proximidades. O trânsito? O câmbio? As agitações políticas? Calibrar-se para se evitarem as surpresas desagradáveis. Os jornais falam. Não se pode esquecer de verificar a própria saúde. Manter o equilíbrio do corpo e da mente só cabe a responsabilidade a seu usuário. Manter-se calibrado com as informações que cinestesicamente são transmitidas, faz parte da vida e do bem-estar. O proprietário do corpo deve também ouvi-lo, com atenção especial.  O corpo fala!!!
Por isso, e por muitas outras situações assemelhadas, pode-se dizer que calibrar é sincronizar sentimentos mas, antes de tudo, é encantar.    

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO