MUDANÇAS – ROTINA É ESTAGNAÇÃO

Não se pode parar a máquina do progresso e não se faz progresso sem mudanças. Se alguém está fazendo uma coisa da mesma maneira que costumava fazer, estará, provavelmente, fazendo-a por um método ultrapassado.


Os métodos atuais de fazer as coisas foram feitos em condições que não mais existem. E tudo que está sendo feito agora será feito será feito de modo diferente e será feito melhor. O que todos sabem são os modernos métodos obsoletos de fazer as coisas. Rotina é estagnação.
O dia que um ser humano nasce ele casa-se com a mudança. Pode não ser um casamento formal, mas ele passará o resto da vida vivendo com ela.
Vive-se num mundo de mudanças cada vez mais rápidas. Quem tem mais segurança atualmente é quem se adapta melhor a elas. Quanto mais rápido muda o mundo, mais necessidade têm as pessoas de serem adaptáveis a esse mundo de mudanças cada vez mais rápidas.
Quer saber quanto o progresso foi acelerado?
O homem inventou a alavanca, mas demorou mais de cem anos para acostumar-se a ela, antes de inventar a roda.
Mudanças ao acaso?
Existem milhares de pessoas trabalhando em tempo integral, todos os dias, com o objetivo de elaborar mudanças. A pesquisa é o progresso proposital. Há cientistas, engenheiros, sociólogos, psicólogos, todos empenhados em mudar o mundo. Novos métodos, novas máquinas, novos produtos, novos mercados, novos clientes.
Mudam-se as máquinas, mas também o comportamento dos seres humanos, da pílula anticoncepcional ao casamento gay ou aos aglomerados humanos.
Quem há de resistir?
Os cães ladram e a carruagem passa! É a mudança atropelando as rotinas, a estagnação. 
Uma pessoa diz que tem 15 anos de experiência. Ou ela tem um ano repetido 15 vezes? Um indivíduo com 40 anos de idade pode estar mentalmente aposentado. Outros com 80 podem estar em vida ativa e produtiva. Existe um jovem cabeça dura, ou um velho com mente receptiva que combina a sabedoria da idade com o vigor da juventude. Experiência pode ser um trampolim que se lança para o futuro ou um espelho retrovisor que o faz regredir. Nesse caso, será como um paraquedas que abre perfeito no segundo saldo. 
Um gráfico através da História?
Este gráfico pode iniciar com o homem nas cavernas e, a seguir, por milhares e milhares de anos sem mudanças significativas. Chega o ano 1830. Até aí, a maior velocidade da comunicação era feita por meio do cavalo. Nesse ano, 1830, o cavalo apostou uma corrida com a locomotiva e ela ganhou. O homem quebrou a “barreira da ferrugem”. Pela primeira vez no mundo, um ser humano viajava mais rápido do que um cavalo. Daí pra frente, a curva do progresso não parou de subir.
Nesta era de apertar botões, não é o tamanho nem a idade dos músculos que vale. É a atitude da mente. 
E as idades tecnológicas?
Considere-se, agora, a diferença entre as idades tecnológicas entre o rei Salomão e D.Pedro I do Brasil. Eles viveram separados por mais de 3.000 anos e usaram o mesmo sistema encanamento de água, de aquecimento, iluminação, transporte, comunicação e poder escravo. Muito pouca coisa aconteceu diferente na vida de um ou do outro, embora separados por tanto tempo. Eis uma constatação. As maneiras de se fazerem as coisas se alteraram. 
E o tapete mágico dos contos de fada?
O tapete voador! Compare-o hoje ao conforto e utilidade com o jato moderno. Quem, em juízo perfeito, gostaria de sentar-se em pleno vento e chuva, com granizo batendo no rosto, sem aeromoças, sem refeições quentes? Parece um sonho distante, imaginação retrógrada. O jato atual excede os sonhos do homem.
O homem pode exceder seus sonhos por vezes sem conta!É necessária coragem para romper as limitações do passado. Não se pode parar a máquina do progresso. Estabilidade é estagnação.

Comentários

Postagens mais visitadas