EU ACREDITO!!! AH! AS CRENÇAS!



Eu acredito! A força interior clama pela famosa semente de mostarda que remove a montanha! Se alguém achar que é capaz de conseguir um objetivo, ele conseguirá. Se achar que não vai conseguir, ele não conseguirá. E, em ambas as alternativas, ele terá  razão sempre.
“You can get it, if you really want. Jimmy Cliff”


Por volta disso, surgem as crenças. Todas elas, inclusive as religiosas. É um jato surgido do mais profundo dos seres que rompe todas as barreiras da realidade ou da ciência. Eu acredito! A fé salva a vida, salva as pessoas. E de onde vem essa força interior? Ela vem das crenças herdadas no leite materno, ou adquiridas no decorrer da vida. Muitas delas sem nenhum fundamento psicológico, mas, para essa pessoa, é  a arma, ou é escudo. Inútil tentar demover uma crença. Nem o poder da ciência, nem a demonstração clara e objetiva seriam capazes. Melhor assim?
Leite com manga faz mal!
Surgida essa crença no período colonial, ela permanece viva e altaneira. Ninguém ousa aventurar a uma experiência demonstrativa. Sempre há uma dúvida, justificando a crença.
Você acredita que as abelhas se comunicam pelo celular? Você acredita que os cupins transitam com GPS? E que os morcegos têm radar? Em time que está ganhando não se mexe? E os treinadores de esportes de qualquer modalidade acolhem essa crença sem pestanejar. É uma boa crença? Muito boa para quem acredita nela, mas sob o ponto de vista da realidade, não tem suporte de credibilidade. O adversário mexe e ganha o jogo. Mudanças são sempre necessárias de acordo com o desempenho do time. Os seres humanos são regidos pelas crenças. Não adianta lamentação. Cada um carrega umas centenas de regras fixas, incorporadas no seu inconsciente. É como se fosse o manual do usuário. Não se pode nascer ou viver sem ele. 
O brasileiro tem síndrome de vira-lata! Deus é brasileiro! São informações adquiridas no meio social que ficam pendentes para possível saída emergencial. Quem com ferro fere, com ferro será ferido! A mão que afaga é a mesma que apedreja! Laranja madura, na beira da estrada, é azeda ou tem marimbondo perto! Uma desgraça nunca vem só!  Crenças são informações internas que surgem independente da vontade. Vêm do inconsciente.
Alguém poderia disparar o controle remoto e tomar as rédeas?
Tudo que alguém faz é porque quer e acredita. Tudo. A roupa que veste, a comida que come, os amigos que acolhe, as festas que participa, a música que ouve, o motivo que faz chorar e o motivo para ser feliz. Sinalizadores de sentimentos. Algumas dessas crenças conduzem a ideais mais elevados e outras derrubam qualquer projeto de qualquer empreendimento. Há tantas bobagens impregnadas na mente que a avaliação delas se torna inaceitável. Mentiras para si mesmo. Um grande lixão incorporado que é transportado nos itinerários de vida.
Outra crença interessante: - Trate o outro como você gostaria de ser tratado. Certo ou errado? Melhor seria: “trate o outro como ele gostaria de ser tratado.” – Veja bem: – Para um garotinho, correndo na rua atrás de uma bola, alguém pode gritar: “Fique esperto, garotão, senão o carro te pega!” – Mas se é uma senhora idosa que está atravessando a rua, alguém deve fazer uma comunicação de modo diferente: “Cuidado, minha senhora, vem um carro aí.” Usa voz respeitosa. Metacognitivo? Pensar no próprio pensamento, para analisar ou dissecar a própria crença? É possível? Claro que é possível. Entretanto, a pessoa pode cair em outra crença porque a capacidade de análise pode ser tendenciosa. Surge uma nova crença. Crença é a opinião que se adota com fé e convicção. Convicção íntima que rege a vida. Acreditar é ter certeza. Assim: “Quando você tem certeza, está emitindo energia positiva que se traduz em ondas harmônicas. O universo acolhe essas ondas e conspira a seu favor. – Robert Wong. E as centenas de provérbios que rodam a face da terra? Alguns estimulam, outros inibem, outros agridem, mas todos querem ensinar e perpetuar com a sua verdade, a sua sabedoria intrínseca. Transportam verdades confirmadas? Nem sempre, mas comandam comportamentos. Eu acredito! Força interior. E o poder das orações? Elas são forças construídas e empenhadas para qualquer santuário para qualquer religião confirmar. Acredita mesmo? Há um pedido? Receberá. As novenas têm a força da convicção do desejo confirmado e ratificado para ser transformado em realidade firme e ardentemente almejada. Certeza de resultado! “Peçam, e será dado! Busquem, e encontrarão! Batam, e a porta será aberta!” – Mateus 7,7 – Bíblia.
As pessoas têm que acreditar – Acredito no futuro, porque é onde vou passar o resto da minha vida. – Woody Allen.
Acreditar é preciso! Sem acreditar, nada acontece, porque quem não sabe o que quer e nem para onde quer ir, não vai a lugar nenhum. Qualquer coisa serve. Qualquer lugar serve. Eis o resultado!Um vendedor, em sua viagem diária para o trabalho, vislumbrou a figura da santa de sua devoção, perto de uma usina hidrelétrica. Uma aparição? Firmou seu pensamento e rogou. Nesse dia, foi bem-sucedido nas vendas. No dia seguinte, no mesmo local, teve a mesma a visão e rogou. Sucesso total nas vendas. Assim foi acontecendo durante algum tempo, sempre vislumbrava a imagem da santa de sua devoção. Um dia, resolveu agradecer pessoalmente a essa santa. Desceu do carro e caminhou até ela. Surpresa! Não era uma santa, mas simplesmente, uma bomba d´água! O fato não é uma irreverência, mas pode mostrar o poder que existe no interior das pessoas, impulsionado por algum fator externo. Uma crença.
Cada pessoa constrói a sua estrada na vida com as ferramentas fornecidas pelas suas crenças. Um herói ou um bandido? Um juiz ou um réu? Sempre dizem que deve-se tomar chá em criança. Sim! Sim! A qualidade desse chá é fundamental para a formação integral da personalidade humana.



Comentários

Postagens mais visitadas