domingo, 15 de junho de 2014

IRRITAÇÃO




  É uma bactéria venenosa, nociva, invisível e contagiosa. Contaminação imediata que passa de mão em mão, isto é, de pessoa a pessoa.

Em princípio, irritação é um estado de humor. E esse estado é contagioso. Imagine-se a sua bactéria, supostamente denominada de IMPERIL – e, como bactéria, é venenosa, invisível e transmissível. A contaminação é imediata e a Imperil passa de mão em mão, isto é, de pessoa a pessoa.
Irritação – Estudo e conclusões de Torkon Saraydarian revelam que a bactéria “imperil” sobrevoa e infecta ambientes e, pelos órgãos do sentido: visão, audição, olfato, gustação ou pela fisiologia, infiltra-se silenciosamente no organismo das pessoas. Conclui que todas as emoções são transmissíveis e que a irritação acompanha todas elas.
Uma pessoa que chora andando pela rua faz estragos emocionais a todos que encontrar. Um ator que ri em cena transmite sorrisos. Um drama assusta e constrange. Uma pessoa irritada provoca reações semelhantes de imediato. Eis a questão.
Deve-se, portanto, ter o cuidado de não contaminar-se com essas bactérias nocivas e nem de transmiti-las indiscriminadamente à população, sem pensar nas consequências e nos malefícios que estariam causando, mesmo que inconscientemente.
Como se contraem essas bactérias? Seu habitat pode ser encontrado, principalmente, em lugares ou situações especiais. Alguns desses lugares e algumas dessas situações podem ser identificados.
Principais fontes de transmissão e contaminação de imperil:

  1. Extorsão, corrupção, violência, morte, desemprego, prejuízo, abuso, sofrimento, miséria, fome, desgraça e assemelhados;
  2. Ódio, vingança, rejeição, desamor, perseguição, punição, prisão, exílio, tortura, preconceito;
  3. Egoísmo, modo próprio de ver as coisas, exigência imperativa    e exclusiva, autossuficiência, intolerância;
  4. Queixas, lamúrias, reclamações, amargura, frustração;
  5. Crítica, bisbilhotice, ironia, sarcasmo, azedume, desejo de tripudiar;
  6. Ingratidão;
  7. Sentimento de inferioridade, de fracasso, de deficiência, de desvantagem;
  8. Distorção, mentira, calúnia, fofoca, difamação, deformação, rejeição;
  9. Impaciência, ansiedade, angústia, pressa, agitação, exigência, perfeccionismo;
  10. Barulho, agitação, ruído, divórcio, separação, crime, fatalidade, acidente, desastre, nojo, fedor. 
Todos estes elementos são portadores de imperil, portanto, causadores de irritação.
Há pessoas que se amarram em assistir pela televisão a programas carregados de imperil. Sofrem as consequências acumuladas que vão transparecer nos seus procedimentos diários. Também na sua vida que corre. Tudo é incorporado imediatamente, sem dó nem piedade.
Assim, as pessoas vão se irritando um pouco a cada dia.
Assim, as pessoas vão transmitindo, também, um pouco de imperil a outras pessoas de sua convivência, como veículos de contaminação de irritação constante.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO